sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Agropecuária Mundial - Questões de Vestibulares

1. (Fgvrj 2013) Sobre a agricultura canavieira no Brasil, assinale a alternativa correta. 

a) O avanço da monocultura canavieira figura entre os principais fatores de desmatamento do bioma amazônico. 

b) O avanço da monocultura canavieira é responsável por um volume crescente de empregos agrícolas, pois ainda não foram desenvolvidos maquinários capazes de substituir a mão de obra na fase de colheita. 

c) Os estados nordestinos ampliaram sua participação na produção nacional de cana de açúcar na última década, pois apresentam vantagens comparativas relacionadas ao preço da mão de obra. 
d) Na região Centro-Oeste, os canaviais foram substituídos por atividades agropecuárias mais lucrativas, tais como o cultivo de soja e a criação de gado. 
e) Na região Sudeste, a expansão do plantio ocorrida na última década resultou do aumento da demanda pelo álcool combustível. 

2. (Uerj 2013) 
A agricultura norte-americana é organizada de acordo com o modelo empresarial, o que torna o espaço agropecuário do país fortemente vinculado à lógica econômica. O principal fator locacional que explica a posição do Dairy Belt é a presença de: 
a) sistema universitário desenvolvido 
b) mercado consumidor urbano expressivo 
c) rede de transporte propícia à exportação 
d) topografia plana favorável à mecanização 

3. (Fuvest 2012) Observe o mapa, no qual estão assinaladas áreas de plantio de um importante produto agrícola. 

Esse produto e características de suas áreas de ocorrência estão corretamente indicados em: 

4. (Ueg 2012) A finalidade primordial da agricultura é a produção de alimentos. Todavia, apesar dos avanços e das conquistas tecnológicas, o número de famintos no mundo continua alto. 

Com relação a esse tema, é correto afirmar: 
a) a fome no mundo deve-se mais a fatores relacionados às condições naturais adversas, como secas prolongadas, excesso de chuvas, pobreza do solo, entre outras. 
b) a existência da fome no mundo é reflexo do preço elevado dos alimentos, da falta de acesso à terra, do controle das multinacionais no mercado agrícola, entre outras causas. 
c) a modernização da agricultura gerou oferta recorde e excedente de alimentos para alimentar toda a humanidade, debelando, assim, a fome nos países pobres. 
d) nos países subdesenvolvidos, nos quais a principal atividade econômica é a agropecuária, o problema da fome é menor devido à produção de alimentos básicos. 

5. (Uepa 2012) O capitalismo, em sua crescente penetração no mundo rural mediante modos de produção que se desenvolvem por meio da demanda de mercado externo (exportações), tem capitalizado cada vez mais a renda da terra. Os efeitos mais marcantes têm sido a geração ou aprofundamento da desigualdade social, evidenciando uma forma de violência, e a diferenciação quanto aos lucros oriundos da exploração da terra. Neste contexto, é verdadeiro afirmar que: 
a) os pequenos agricultores brasileiros constituem uma exceção no contexto rural do mundo, pois têm facilidade de inserção no mercado moderno, face às aplicações de políticas públicas que favorecem a aquisição de maquinário e estímulos financeiros que induzem à modernização agrícola e uma nova forma de apropriação do espaço agrícola. 
b) na maioria dos países latino-americanos a modernização da agricultura segue os moldes capitalistas e tende a beneficiar apenas determinados produtos e produtores. Com a modernização ocorre a chamada “industrialização da agricultura”, tornando-a uma atividade nitidamente empresarial, com fortalecimento das cooperativas agrícolas que administram grande parte dessas empresas. 
c) no mundo rural dos países capitalistas tecnologicamente desenvolvidos, o uso de novas técnicas e equipamentos modernos, faz com que o produtor dependa cada vez menos da “generosidade” da natureza, adaptando-a mais facilmente, de acordo com seus interesses. Tal fato aumentou percentualmente a produção agrícola, eliminando desses países a pobreza alimentar, a exemplo de que ocorreu na Índia nos últimos anos. 
d) o processo de capitalização do campo tem provocado gradualmente a mercantilização da vida social no campo, pois, de forma lenta, a autonomia que a agricultura (atividades agrícolas) até então tinha, tem sido levada a atender a uma subordinação de novos interesses, formas de vida e de consumo típicos de áreas urbanas. 
e) a revolução verde, presente na chamada agricultura modernizada no espaço rural capitalista, modelo baseado no uso intensivo de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos na agricultura, tem evitado o aumento da concentração da terra e a exploração da mão de obra no campo. 

6. (IFSP 2012) Leia o texto a seguir. 

O fato é que a produção focada na exportação pode reduzir a oferta doméstica de alimentos por dois caminhos simultâneos: a) substituição ao nível da composição da produção (cultivando-se mais soja ao invés de arroz e feijão); e b) alterações tecnológicas que privilegiam o uso intensivo da terra e equipamento, reduzindo o emprego de moradores residentes e com eles as culturas de subsistência, cujos excedentes eventuais formavam uma importante parcela da oferta que chega aos centros urbanos.
(http://www.portaldoagronegocio.com.br)

Do conteúdo do texto, pode-se concluir que 

a) a modernização do campo, com a utilização de máquinas agrícolas, só ocorre nas culturas voltadas para a exportação, como a soja. 

b) a agricultura voltada para a exportação, como a soja, absorve a maior parte da mão de obra existente no campo. 
c) os pequenos produtores têm preferido cultivar soja, ao invés de arroz e feijão, pois é uma cultura que não exige grandes investimentos. 
d) o aumento das exportações de produtos agrícolas pode reduzir a produção de alimentos para o mercado interno. 
e) a exportação de alimentos, em países de agricultura tradicional, só é possível pela redução da produção voltada para o mercado interno. 

7. (Uepa 2012) Ao longo do tempo a humanidade foi aperfeiçoando as formas de explorar a natureza e de intervir no meio ambiente por meio das relações econômicas e culturais. Estas transformações, atreladas ao desenvolvimento tecnológico, por vezes tem provocado problemas fundiários e ambientais. Nesse sentido é verdadeiro afirmar que: 
a) dada as condições econômicas e ambientais, a produção agrícola mundial é obtida de forma bastante homogênea, isto é, livre de problemas fundiários e repletos de conflitos de cunho ambiental. 
b) o uso de técnicas tradicionais na cultura de irrigação no Sudeste asiático – região das monções – a exemplo da rizicultura, alia produção para o consumo externo e baixos impactos socioambientais. 
c) ao mesmo passo que o Brasil se dinamiza economicamente, destacando-se pelo seu desenvolvimento tecnológico agrícola, em particular na produção de commodities, mantém em sua estrutura social, características arcaicas, como concentração fundiária e violência no campo. 
d) duas grandes paisagens agrícolas da Europa apresentam reduzidos problemas ambientais em decorrência do seu restrito uso de tecnologia e modernização agrária, combinando por sua vez, a agricultura de seca com a rotação de cultivos. 
e) a política de subsídios agrícolas implementada pelos Estados Unidos da América tem como objetivo evitar a concorrência de produtos de importação e viabilizar um novo modelo agrário nacional assentado em pequenas propriedades de uso coletivo da terra. 

8. (G1 - cftmg 2012) 
 

Essa imagem representa a(o) 
a) crítica à escassa produção de alimentos mundial. 
b) diminuição do desemprego estrutural no campo. 
c) benefício à saúde pelo emprego dos alimentos transgênicos. 
d) substituição do trabalhador no processo de produção agrícola. 

9. (Pucrj 2012) A geografia rural tem sido essencialmente uma geografia agrária, aliás, ela tornou-se, sobretudo, uma geografia agrícola ao invés de tornar-se plenamente uma geografia rural, levando em conta o conjunto das populações e das atividades do espaço rural e não mais somente o que tange à agricultura. 
In: La Géographie Agraire et la Géographie Rurale, Robert Chapuis, 2005, p.147 

Considerando-se a concepção de geografia rural defendida pelo autor, marque a única opção que indica um tema de estudo do espaço rural que se afasta das temáticas mais frequentes da geografia agrária. 
a) Modernização dos Complexos Agroindustriais 
b) Urbanização do campo e infraestrutura 
c) Biodiversidade na agricultura comercial 
d) Geração de energia por biomassa 
e) Saúde de populações tradicionais 

10. (Pucrs 2012) Não é simples estabelecer critérios para aferir as condições de vida de uma população, mas é sempre verdade que quem não tem o que comer está em situação de carência extrema. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) calculou a existência de 923 milhões de pessoas com fome no mundo em 2007. Um fator agravante para esse fato é/são 
a) a desigualdade de acesso (de poder de compra) aos alimentos, cada vez mais caros, que exclui parcelas de população já comprometidas com a falta de uma nutrição adequada. 
b) o índice de crescimento vegetativo mundial, que tem sido superior ao índice de produção de alimentos no Planeta, reafirmando a Teoria Malthusiana. 
c) as beligerâncias civis, regionais e internacionais, que assolam as populações famintas que vivem em países ricos. 
d) as novas tecnologias utilizadas na produção alimentar, que originam alimentação deficitária e crise nutricional. 
e) as empresas que dominam o comércio de grãos no mercado internacional e tendem a garantir apenas em seus países de origem um consumo ideal de calorias/homem/dia, do tipo fast-food. 

11. (Uerj 2012) Uma das questões mais polêmicas da agricultura mundial diz respeito às centenas de bilhões de dólares investidos todos os anos para dar apoio financeiro aos agricultores, principalmente no mundo desenvolvido. Essa ajuda aumenta de modo artificial a competitividade, prejudicando as vendas dos agricultores das nações pobres. 
Análise o gráfico abaixo, que apresenta a estimativa de apoio estatal ao produtor rural em percentual do PIB agrícola no ano de 2009: 
Os cinco países com maior estimativa de dependência de subsídios para a agricultura apresentam em comum as seguintes características: 
a) propriedades com área reduzida – elevado custo de produção 
b) atividades de caráter extensivo – baixa produtividade do setor primário 
c) insumos oriundos da importação – grande percentual de terras devolutas 
d) latifúndios voltados para a exportação – pequena população ativa no campo 

12. (Enem 2012) A interface clima/sociedade pode ser considerada em termos de ajustamento à extensão e aos modos como as sociedades funcionam em uma relação harmônica com seu clima. O homem e suas sociedades são vulneráveis às variações climáticas. A vulnerabilidade é a medida pela qual a sociedade é suscetível de sofrer por causas climáticas. 
AYOADE, J. O. Introdução à climatologia para os trópicos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010 (adaptado). 
Considerando o tipo de relação entre ser humano e condição climática apresentado no texto, uma sociedade torna-se mais vulnerável quando 
a) concentra suas atividades no setor primário. 
b) apresenta estoques elevados de alimentos. 
c) possui um sistema de transporte articulado. 
d) diversifica a matriz de geração de energia. 
e) introduz tecnologias à produção agrícola. 

13. (Enem 2012) A singularidade da questão da terra na África Colonial é a expropriação por parte do colonizador e as desigualdades raciais no acesso à terra. Após a independência, as populações de colonos brancos tenderam a diminuir, apesar de a proporção de terra em posse da minoria branca não ter diminuído proporcionalmente. 
MOYO, S. A terra africana e as questões agrárias: o caso das lutas pela terra no Zimbábue. In: FERNANDES, B. M.; MARQUES, M. I. M.; SUZUKI, J. C. (Org.). Geografia agrária: teoria e poder. São Paulo: Expressão Popular, 2007. 

Com base no texto, uma característica socioespacial e um consequente desdobramento que marcou o processo de ocupação do espaço rural na África subsaariana foram: 
a) Exploração do campesinato pela elite proprietária — Domínio das instituições fundiárias pelo poder público. 
b) Adoção de práticas discriminatórias de acesso a terra — Controle do uso especulativo da propriedade fundiária. 
c) Desorganização da economia rural de subsistência — Crescimento do consumo interno de alimentos pelas famílias camponesas. 
d) Crescimento dos assentamentos rurais com mão de obra familiar — Avanço crescente das áreas rurais sobre as regiões urbanas. 
e) Concentração das áreas cultiváveis no setor agroexportador — Aumento da ocupação da população pobre em territórios agrícolas marginais. 

14. (Fgv 2012) No final de 2007 e início de 2008, a provisão de alimentos estava apertada e os preços dos grãos subiram drasticamente. Alguns dos principais produtores reduziram as exportações para manter o custo nacional sob controle.[...] Foi então que, em 2008, Arábia Saudita, China e Coreia do Sul começaram a comprar ou arrendar terra em outros países, particularmente na África, mas também na América Latina e no Sudeste da Ásia, a fim de produzir alimentos para si. 
Disponível em: www.ecodebate.com.br/2011/10/25/nos-limites-da-terra--entrevista-com-lester-brown. Adaptado. 
Sobre o fato descrito no texto, pode-se afirmar que 
a) vários países da África, como a Etiópia e o Sudão, proibiram a ocupação de estrangeiros em suas terras, como medida de proteção às suas respectivas populações. 
b) essa é uma situação temporária, pois os países com agricultura avançada têm condições de aumentar a produtividade agrícola e suprir os mercados mundiais. 
c) o problema dos suprimentos alimentares para muitos países está a cargo da FAO, órgão da ONU voltado para as questões agrícolas. 
d) a busca de áreas agricultáveis, em nível internacional, representa o traçado de uma nova geopolítica relacionada à escassez de terras e alimentos. 
e) a probabilidade de se atender às necessidades alimentares de toda a população do globo parece cada vez mais próxima devido à expansão das áreas agrícolas. 

15. (Unimontes 2011) O sudeste asiático destaca-se como a região do planeta com a maior produção de arroz. Além do clima favorável, o sistema agrícola adotado é fundamental para se obter alta produtividade do solo. O sistema agrícola utilizado na rizicultura do sudeste asiático caracteriza-se por 
a) usar agrotóxicos e pesticidas para tornar o arroz mais resistente a pragas. 
b) apresentar cultivo em grande propriedade, com adoção do sistema de plantation. 
c) adotar técnicas intensivas, com abundância de trabalho humano e baixa mecanização. 
d) empregar rotação de cultura para diminuir o desgaste do solo.




Tags: ,

0 Responses to “Agropecuária Mundial - Questões de Vestibulares”

Postar um comentário

Blogger news

Random Product

Random Post

Jarlison Augusto Silva nome_imagem nome_imagem nome_imagem

Subscribe

Donec sed odio dui. Duis mollis, est non commodo luctus, nisi erat porttitor ligula, eget lacinia odio. Duis mollis

© 2013 CHST - Teste. All rights reserved.
Designed by SpicyTricks