quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Nazifascismo - Nazismo - Fascismo - Questões de Vestibulares

1. (Uespi 2012) Os sistemas políticos totalitários utilizaram-se da violência e tumultuaram os sonhos dos democratas durante o século XX. Formaram-se ditaduras que defendiam a intolerância contra os adversários e o reforço das tradições mais conservadoras. Na Espanha, por exemplo, o totalitarismo: 

a) ocorreu nas primeiras décadas do século citado, com forte apoio do nazismo alemão e com a reação dos combates anarquistas. 
b) teve apoio de muitos membros da Igreja Católica e perseguiu os anarquistas que lhe faziam oposição. 
c) conseguiu a ajuda militar de Portugal e da Itália, ficando no poder durante duas décadas, marcadas, assim, pela opressão política. 
d) contou com o apoio de Igreja Católica, mas não firmou alianças com os outros totalitarismos da época. 
e) organizou seus principais quadros políticos na cidade de Barcelona, criando brigadas e polícias secretas violentas. 

2. (Fgvrj 2012) O período entre as duas grandes guerras mundiais, de 1918 a 1939, caracterizou-se por uma intensa polarização ideológica e política. Assinale a alternativa que apresenta somente elementos vinculados a esse período: 
a) New Deal; Globalização; Guerra do Vietnã. 
b) Guerra do Vietnã; Revolução Cubana; Muro de Berlim. 
c) Guerra Civil Espanhola; Nazifascismo; Quebra da Bolsa de Nova York. 
d) Nazifascismo; New Deal; Crise dos Mísseis. 
e) Doutrina Truman; República de Weimar; Revolução Sandinista. 

3. (Upe 2012) Leia atentamente o trecho que se segue, extraído do livro de memórias do cineasta espanhol Luis Buñuel (1900-1983): 
“Em julho de 1936, Franco desembarcava à frente de tropas marroquinas, com a intenção inabalável de acabar com a República e de restabelecer ‘a ordem’ na Espanha. Minha mulher e meu filho acabavam de retornar a Paris, fazia um mês. Eu estava sozinho em Madri. Em uma manhã, bem cedo, fui acordado por uma explosão, seguida de várias outras. Um avião republicano bombardeava o quartel de La Montaña, e ouvi também alguns disparos de canhão. [...]. Eu mal podia crer. [...]. A revolução violenta que sentíamos germinar havia alguns anos, e que pessoalmente eu tanto almejara, passava sob a minha janela, diante dos meus olhos. Ela me encontrava desorientado, descrente.” 
(BUÑUEL, Luis. Meu último suspiro. São Paulo: Cosac & Naify, 2009, p. 215. Adaptado.) 

Baseando-se no texto acima e no fato histórico por ele mencionado, analise as afirmações seguintes: 
I. Madri foi um dos palcos da Guerra Civil Espanhola (1936-1939), que dividiu a Espanha entre radicais conservadores de direita e republicanos de esquerda. 
II. O general Franco tinha o apoio interno da Igreja, do exército e dos latifundiários, contando, ainda, com o apoio internacional da Alemanha hitlerista. 
III. A fuga para o exterior, como fez a esposa e o filho de Buñuel, foi uma prática comum entre os cidadãos espanhóis, durante a guerra, a qual recebia apoio dos republicanos. 
IV. Apoiados pela Igreja, os republicanos não aceitaram a participação de voluntários estrangeiros em seu exército. 
V. Os republicanos de esquerda foram influenciados pelo pensamento socialista e anarquista. 

Estão corretas 
a) I, III e IV. 
b) I, IV e V. 
c) II, III e IV. 
d) II, IV e V. 
e) I, II e V. 

4. (Upe 2012) Observe a gravura seguinte. 

Leia atentamente o texto a seguir: 
Para alguns, o sobrenome Levy na lista telefônica ainda é numeroso demais. Paul Riche, no jornal Au Pilori, advoga a eliminação total dos judeus, sem ambiguidade: “Morte ao judeu! Morte à vilania, à duplicidade, à esperteza judaica! Morte ao argumento judaico! Morte à usura judaica! Morte à demagogia judaica! Morte a tudo que é falso, feio, sujo, repugnante, negroide, mestiço, judeu! Este é o último recurso dos homens brancos perseguidos, roubados, pilhados, assassinados pelos semitas e que ainda encontram forças para se libertarem dessa abominável opressão. 

...Morte! Morte ao judeu! Sim. Repetimos. Repetimos! Morte! M.O.R.T.E. AO JUDEU! Aqui! O judeu não é um homem. É uma besta malcheirosa. As pessoas se livram dos piolhos. Combatem as epidemias. Lutam contra as invasões microbianas. Defendem-se contra o mal, contra a morte – portanto, contra os judeus.” 
(Do Jornal Au Pilori. 14 de março de 1941. In. FERRO, Marc. História da Segunda Guerra Mundial. São Paulo: Editora Ática, 1997. p. 144). 
“Judeus não são bem-vindos aqui!” diz, em tradução livre, a ilustração antissemita que se encontra em um livro infantil publicado na Alemanha, em 1936. A matéria de jornal citada, publicada em Paris, em 1941, reproduz o mesmo discurso nazista da imagem. Os danos causados pelos poderes que se tornam fora de controle e fora de equilíbrio racional e emocional geram sementes que se espalham e se difundem, podendo até criar “monstros”, como o do caso do atentado na Bélgica, que matou 76 inocentes, em julho próximo passado. 
Essa ideia, presente no cartaz e no texto, permanece, embora em outra dimensão, contribuindo para a violência global. 
Analise as sentenças a seguir que tratam sobre esta afirmação: 
I. Expressões ideológicas seculares foram substituídas por formulações ideológicas democráticas e humanistas, embora violentas. 
II. O presidente Bush, dando continuidade à política de Reagan, alimentou um “dualismo cósmico” entre as nações do bem, lideradas pelos Estados Unidos, e as forças do mal, referindo-se aos regimes islâmicos do Oriente Médio. 
III. Ressentimentos gerados globalmente flutuam no espaço global tão facilmente quanto as finanças ou a última moda de música e roupa. 
IV. O encontro entre mensagens e ouvintes é dificultado em um planeta transformado em um mosaico de diáspora étnica e religiosa. 
V. Num círculo vicioso de ódio e preconceito, os “mentores” persuadem o imaginário coletivo do Ocidente, transferindo o preconceito alimentado contra os judeus para os islâmicos e os árabes. 

Estão corretas 
a) I, II e III. 
b) I, III e V. 
c) II, III e V. 
d) II, IV e V. 
e) III, IV e V. 

5. (Unesp 2012) Nas primeiras sequências de O triunfo da vontade [filme alemão de 1935], Hitler chega de avião como um esperado Messias. O bimotor plaina sobre as nuvens que se abrem à medida que ele desce sobre a cidade. A propósito dessa cena, a cineasta escreveria: “O sol desapareceu atrás das nuvens. Mas quando o Führer chega, os raios de sol cortam o céu, o céu hitleriano”. 
(Alcir Lenharo. Nazismo, o triunfo da vontade, 1986.) 

O texto mostra algumas características centrais do nazismo: 
a) o desprezo pelas manifestações de massa e a defesa de princípios religiosos do catolicismo. 
b) a glorificação das principais lideranças políticas e a depreciação da natureza. 
c) o uso intenso do cinema como propaganda política e o culto da figura do líder. 
d) a valorização dos espaços urbanos e o estímulo à migração dos camponeses para as cidades. 
e) o apreço pelas conquistas tecnológicas e a identificação do líder como um homem comum. 

6. (Ufu 2011) Sobre as características da propaganda nazista, assinale a alternativa correta. 
a) A ascensão de Hitler se deu pela natureza científica de suas afirmações, sendo a propaganda e o terror utilizados apenas quando se tratava da oposição política. 
b) A propaganda utiliza fundamentos dissociados da cultura e das disposições sociais da população, por esta razão usa de insinuações indiretas, veladas. 
c) O terror e a propaganda tiveram semelhante grau de importância no estabelecimento da ideologia nazista, ao mostrar à população os benefícios de quem a ela aderisse e o horror destinado aos inimigos. 
d) A ameaça, a efetiva violência, o uso político da ciência e a propaganda alinhada aos princípios culturais de um povo nunca foram usados como estratégia de doutrinação das massas. 

7. (Espm 2011) Frequentemente os símbolos permanecem mais vivos na memória do que os fatos que os geraram. Sem eles, grande parte do fascínio atribuído aos movimentos totalitários dos anos 20, 30 e 40, do século XX, não estaria presente. 
(Paula Diehl. Propaganda e Persuasão) 



O símbolo exibido remete ao: 

a) imperialismo japonês; 

b) franquismo espanhol; 

c) salazarismo português; 

d) fascismo italiano; 

e) nazismo alemão. 


8. (Upe 2011) O totalitarismo foi um fenômeno político da Europa do pós-Primeira Guerra, que acentuou as tensões políticas de então, contribuindo para a eclosão da Segunda Guerra Mundial. Na Europa Ocidental, países, como a Alemanha, a Itália e a Espanha, assistiram a governos baseados em preceitos totalitários. Sobre essa realidade, é correto afirmar que 
a) a ascensão política de Hitler na Alemanha não contou com o apoio de manifestações populares nem com a receptividade de suas propostas políticas em eleições. 
b) na Itália, Mussolini só conseguiu chegar ao controle do Estado com o apoio do partido nazista alemão. 
c) o caráter antissemita do totalitarismo de direita só se manifestou de forma acentuada, na Itália fascista. 
d) o apoio da Alemanha nazista foi de suma importância para a vitória das forças de direita na Guerra Civil Espanhola e para a subida de Franco ao poder. 
e) apesar de compactuar com posturas políticas da Alemanha hitlerista, a Itália permaneceu neutra durante toda a Segunda Guerra Mundial. 

9. (Ufrgs 2011) Um golpe militar na Espanha, comandado por Francisco Franco, contra o governo republicano iniciou um grande conflito: a Guerra Civil Espanhola (1936-1939). 
Considere as afirmações abaixo, sobre essa guerra. 
I. Ela apresentou um caráter fortemente ideológico e revolucionário com atuação das Brigadas Internacionais em apoio à República. 
II. Ela permitiu que a Alemanha, através da Legião Condor, testasse seus armamentos e táticas contra os republicanos. 
III. Ela favoreceu Francisco Franco, graças à política de "não-intervenção" da Inglaterra e da França. 

Quais estão corretas? 
a) Apenas I. 
b) Apenas III. 
c) Apenas I e II. 
d) Apenas II e III. 
e) I, II e III. 

10. (Uff 2011) Diante dos resultados da Primeira Guerra Mundial na Europa, entraram em decadência os valores civilizacionais construídos no século XIX e com eles as matrizes fundadoras do Ocidente, sendo substituídos por novos valores. 
Assinale a alternativa que relaciona corretamente eventos do período posterior a 1918 com os eventos anteriores a 1930. 
a) Começo da militarização europeia com a criação da OTAN. / Crise econômica de 1929. 
b) Início da hegemonia norte-americana com a Segunda Revolução Industrial. / Construção do Muro de Berlim. 
c) Ascensão do nazismo na Alemanha com a liderança de Hitler. / Crise do socialismo real. 
d) Fim da hegemonia inglesa e de seu modelo industrial. / Início de movimentos sociais críticos do liberalismo, como o fascismo italiano. 
e) Inauguração dos movimentos vanguardistas europeus. / Surgimento das teorias psicanalistas com Freud. 

11. (Unesp 2010) Observe a figura. 

A Europa já não é a liberdade e a paz, mas a violência e a guerra. 
Durante a ocupação alemã de Paris, a alguns críticos alemães que virão lhe falar de Guernica, Picasso responderá com amargura: 
Não fui eu que a fiz, fizeram-na vocês. 
(Giulio Carlo Argan. Arte moderna, 1992.) 

O comentário de Pablo Picasso, em relação à sua obra Guernica, refere-se 
a) à separação entre manifestações artísticas e realidade histórica. 
b) ao bombardeio alemão da cidade basca em apoio ao general Franco. 
c) aos massacres cometidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. 
d) à denúncia da anexação do território espanhol pelas tropas nazistas. 
e) à aliança dos nazistas com os comunistas no início da Segunda Guerra Mundial. 

12. (Pucmg 2010) Ao contrário do historiador contemporâneo ao fascismo – como Franz Neumann, Theodor Adorno ou Ângelo Tasca – , nós sabemos, através de Auschwitz, o que é o fascismo ou, ao menos, sabemos qual é a sua prática, ao contrário, ainda, dos historiadores que escreveram no imediato pós-guerra, como Trevor-Hopper, G. Barraclough ou Eric Hobsbawm (até algum tempo), não podemos tratar o fascismo como um movimento morto, pertencente à história e sem qualquer papel político contemporâneo. Encontramo-nos, desta forma, numa situação insólita: sabemos qual a prática e as consequências do fascismo e sabemos, ainda, que não é um fenômeno puramente histórico, aprisionado no passado. Assim, torna-se impossível escrever sobre o fascismo histórico – o que é apenas uma distinção didática – sem ter em mente o neofascismo e suas possibilidades. 
(Daniel Aarão Reis Filho, O Século XX, p. 111-112.) 

Assinale a opção que sintetiza CORRETAMENTE a ideia contida no trecho acima. 
a) O Fascismo é um fenômeno definido conceitualmente, cuja prática é identificada pelos historiadores que coexistiram com ele historicamente. 
b) O Fascismo não é um fenômeno histórico ligado ao passado, ele se insere na política contemporânea atual sob outras formas de atuação. 
c) O Fascismo não pode ser tratado sem qualquer relação com a política contemporânea, já que hoje sabemos sua prática e suas consequências. 
d) O Fascismo, conforme os historiadores, é um fenômeno que não pode ser escrito, já que se circunscreve na história contemporânea como passado e presente. 

13. (CFMG 2010) Analise o seguinte cartaz. 
Os cartazes foram grandes aliados nas propagandas do Partido Nazista, contribuindo para a ascensão desse grupo na década de 1930. A imagem representada indica que 
a) a confiança alemã na superioridade da raça ariana era o eixo central do Estado Liberal. 
b) a organização independente e combativa dos trabalhadores seria a forma de salvar a Alemanha. 
c) o Socialismo poderia garantir a unidade nacional, a partir da eliminação da diferença entre as classes. 
d) o movimento nazista defendia a solução dos problemas da nação, sob a égide da organização militar. 

14. (Unifesp 2009) "Nós queremos, um dia, não mais ver classes nem castas; portanto comecem já a erradicar isso em vocês mesmos. Nós queremos, um dia, ver no Reich uma só peça, e vocês devem já se educar nesse sentido. Nós queremos que esse povo seja, um dia, obediente, e vocês devem treinar essa obediência. Nós queremos que esse povo seja, um dia, pacífico, mas valoroso, e vocês devem ser pacíficos." 
(Adolf Hitler, no Congresso Nazista de Nüremberg, 1933. In: "O triunfo da vontade", filme de Leni Riefenstahl, 1935.) 

O trecho identifica algumas das características do projeto nazista, que governou a Alemanha entre 1933 e 1945. Entre elas, a: 
a) Defesa da adoção do comunismo, expressa na ideia de supressão de classes. 
b) Recusa do uso da violência, expressa na ideia de povo pacífico. 
c) Submissão total da sociedade ao Estado, expressa na ideia de obediência. 
d) Ampliação do acesso ao ensino básico, expressa na ideia de auto-educação. 
e) Eliminação das divisões nacionais, expressa na ideia de Reich (Império). 

15. (Enem 2009) A primeira metade do século XX foi marcada por conflitos e processos que a inscreveram como um dos mais violentos períodos da história humana. 
Entre os principais fatores que estiveram na origem dos conflitos ocorridos durante a primeira metade do século XX estão 
a) a crise do colonialismo, a ascensão do nacionalismo e do totalitarismo. 
b) o enfraquecimento do império britânico, a Grande Depressão e a corrida nuclear. 
c) o declínio britânico, o fracasso da Liga das Nações e a Revolução Cubana. 
d) a corrida armamentista, o terceiro-mundismo e o expansionismo soviético. 
e) a Revolução Bolchevique, o imperialismo e a unificação da Alemanha. 




Tags: ,

0 Responses to “Nazifascismo - Nazismo - Fascismo - Questões de Vestibulares”

Postar um comentário

Blogger news

Random Product

Random Post

Jarlison Augusto Silva nome_imagem nome_imagem nome_imagem

Subscribe

Donec sed odio dui. Duis mollis, est non commodo luctus, nisi erat porttitor ligula, eget lacinia odio. Duis mollis

© 2013 CHST - Teste. All rights reserved.
Designed by SpicyTricks