quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Unificação Italiana e Alemã - Questões de Vestibulares

1. (Pucrj 2010) A charge a seguir retrata o “Pânico de 1873”, a grave depressão econômica desencadeada pela falência de uma financeira da Filadélfia, seguida pela quebra de muitos bancos e empresas, pelo desemprego de um milhão de trabalhadores e pela diminuição geral dos salários. Essa onda recessiva atingiu a economia americana e depois os outros países industrializados, no final do século XIX.



Alguns ingredientes da crise de 1873 são os mesmos da atual crise financeira e econômica mundial. A respeito dessa comparação, CONSIDERE as seguintes afirmações. 

I – Em 1873, prevaleceu a convicção de evitar a intervenção do Estado na economia, pois a crise serviria para “limpar o mercado” de empresas ineficientes; hoje os governos adotam medidas intervencionistas para superar a crise e minimizar seus efeitos sociais. 
II – A estagnação econômica, o desemprego e a emergência de novos países como potências industriais (Alemanha no final do século XIX; China hoje) são semelhanças entre os dois cenários de crise, em setembro de 1873 e em setembro de 2008. 
III – Nas duas situações, as saídas para a estagnação foram o incentivo a uma política de expansão e de anexação territorial de novos mercados externos, além da concentração monopolista de capital, com trustes e cartéis. 
IV – Em ambos os casos, a crise está relacionada à falta de confiança nas instituições financeiras e ao progressivo contágio internacional, não deixando nenhum país inserido no sistema de comércio global imune aos seus efeitos. 
Assinale a alternativa correta: 
a) Somente as afirmativas I e IV estão corretas. 
b) Somente as afirmativas I e III estão corretas. 
c) Somente as afirmativas II e III estão corretas. 
d) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas. 
e) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. 


2. (Unesp) As unificações políticas da Alemanha e da Itália, ocorridas na segunda metade do século XIX, alteraram o equilíbrio político e social europeu. Entre os acontecimentos históricos desencadeados pelos processos de unificações, encontram-se
a) a ascensão do bonapartismo na França e o levante operário em Berlim.
b) a aliança da Alemanha com a Inglaterra e a independência da Grécia.
c) o nacionalismo revanchista francês e a oposição do Papa ao Estado italiano.
d) a derrota da Internacional operária e o início da União Européia.
e) o fortalecimento do Império austríaco e a derrota dos fascistas na Itália.

3. (Puccamp) Na base do processo das unificações italiana e alemã, que alteraram o quadro político da Europa no século XIX, estavam os movimentos
a) sociais, acentuadamente comunistas.
b) liberais, acentuadamente nacionalistas.
c) iluministas, acentuadamente burgueses.
d) reformistas, acentuadamente religiosos.
e) renascentistas, acentuadamente mercantis.

4. (Ufv 2010) A expressão Risorgimento designa o conjunto de movimentos heterogêneos que desejaram a unificação da Itália no século XIX. A vertente vitoriosa que promoveu a unificação da Itália foi: 
a) o projeto republicano de Giuseppe Mazzini, que criou o movimento Jovem Itália. 
b) o movimento popular e secreto dos Carbonários, que defendeu a instituição de um Estado unitário e laico, contra a influência da Igreja e do Império Austríaco. 
c) o Papado, que defendeu a instituição de uma monarquia teocrática com sede no Vaticano. 
d) o movimento liderado pelo reino do Piemonte-Sardenha, que adotou uma monarquia constitucional laica e favoreceu a industrialização. 

5. (Uece 2008) O Movimento das Nacionalidades traz em si a concepção de Nacionalismo e reafirma os princípios liberais aplicados à ideia de Nação. Ao ressaltar elos étnicos, linguísticos e culturais, criam o arcabouço ideológico de algumas unificações europeias. Dos países unificados, no século XIX, destacam-se 
a) a Itália e a Alemanha. 
b) a Rússia e a Inglaterra. 
c) a Áustria e a França. 
d) a Prússia e a Suíça. 

6. (Ufrgs 2007) A Unificação Alemã, habilmente arquitetada por Otto Von Bismarck, realizou-se em torno de guerras bem-sucedidas contra potências vizinhas. 
Assinale a alternativa correta em relação às motivações e aos acontecimentos que desencadearam esse processo de unificação. 
a) A fragmentação política obstaculizava o pleno desenvolvimento comercial e industrial da região. A unificação promoveria um mercado ágil e ampliado, com condições de enfrentar a concorrência inglesa através da proteção governamental. 
b) A unificação foi liderada pela Áustria, o mais poderoso dos Estados germânicos e sucessora do extinto Sacro-Império, capaz de eliminar as pretensões da Prússia. Aliado da França, o país austríaco contou com o seu apoio para vencer as resistências germânicas do sul. 
c) A constituição, redigida por Bismarck, inaugurou uma era democrática nos estados alemães, sob influência dos ideais da Revolução Francesa, baseados na soberania e na participação popular. 
d) As decisões do Congresso de Viena, ao reconhecerem o direito de independência da Alemanha, foram fundamentais para a consolidação da unificação, pois inibiram as pretensões italianas aos territórios do sul da Alemanha. 
e) O processo de unificação alemã contou com o apoio da França, que, acossada pela supremacia britânica, via no novo Estado um importante aliado na corrida imperialista. 

7. (Uerj) O dia 12 de setembro de 1990 marcou o fim da Segunda Guerra Mundial: a Alemanha, vencida há quarenta e cinco anos, dividida e colocada sob a tutela de seus vencedores, encontrou através de sua unificação a sua soberania plena e completa. A última unidade alemã tinha sido proclamada em 1871, na galeria dos espelhos do palácio de Versalhes, depois de uma guerra vitoriosa contra a França.
("Adaptado de Le Monde", 13/09/90)
As conjunturas históricas indicadas no texto acima representam aspectos diferenciados. Os dois momentos de unificação, no entanto, transformaram a Alemanha em:
a) um Estado unitário, com uma representação classista de deputados
b) uma potência central, com um papel decisivo no equilíbrio de poder europeu
c) uma república federal, com um regime parlamentar e uma constituição liberal
d) uma nação democrática, com suas instituições liberais ampliadas do oeste para o leste
e) em um país agrário, que trazia consigo, mesmo na transição para o século 20, muitos traços do feudalismo.

8. (Uff) À época de Bismarck (1871 -1890) associam-se alguns elementos que vieram a reforçar o capitalismo industrial e financeiro na Alemanha recém-unificada. Assinale a opção que contém referências vinculadas ao momento político mencionado.
a) Vitória dos cristãos-sociais mais moderados ao impor reformas do sistema de trabalho na década de 1880, greve dos mineiros do Ruhr, emigração maciça para o continente americano, imposição do livre comércio de importação e exportação em 1879.
b) "Zollverein" ou união aduaneira alemã, abolição do regime político federal no Império Alemão, diminuição da influência dos Junkers prussianos, dissolução da Aliança do Centeio e do Aço.
c) Unificação monetária alemã e fundação do "Reichsbank", extensão das ferrovias, desaparecimento de numerosas pequenas empresas após a crise financeira de 1873, imposição do protecionismo alfandegário em 1879.
d) Financiamento de seguros sociais pelo "Reichsbank" para aliviar tensões, condução a um período de paz social através da unidade alemã, privatização das ferrovias, entrada da Alemanha na corrida colonial ao anexar a Etiópia.
e) Sacrifício da agricultura à industria, reforço da posição dos industriais determinado pelo "novo curso" ligado ao chanceler Caprivi, formação, no "Reichstag", da maioria chamada "do Cartel", favorável ao grande capitalismo e a medidas anti-sindicais em 1879.

9. (Ufrn) Sobre a unificação alemã o séc. XIX, Marionilde Magalhães afirma:
"Desde o final do século XVIII, a criação de inúmeras associações resultou num determinado patriotismo cultural e popular, num território dividido em estados feudais dominados por uma aristocracia retrógrada. Tais associações se dirigem à nação teuta, enfatizando o idioma, a cultura e as tradições comunitárias, elementos para a elaboração de uma identidade coletiva, independentemente do critério territorial. E, de fato, esse nacionalismo popular, romântico-ilustrado (uma vez que pautado no princípio da cidadania e no direito à autodeterminação dos povos), inspirará uma boa parcela dos revolucionários de 1848. Mas não serão eles a unificar a Alemanha. Seus herdeiros precisarão aguardar até 1871, quando Bismarck realiza uma revolução de cima, momento em que, em virtude do poderio econômico e da força militar da Prússia, a Alemanha se unifica como Estado forte, consolidando-se a sua trajetória rumo à modernização".
[adaptação] MAGALHÃES, Marionilde D. B. de. A REUNIFICAÇÃO: enfim um país para a Alemanha? Revista Brasileira de História. São Paulo: ANPUH/Marco Zero, v.14, n.28. 1994. p.102.
Tendo-se como referência essas considerações, pode-se concluir que
a) o principal fator que possibilitou a unificação alemã foi o desenvolvimento econômico e social dos Estados germânicos, iniciado com o estabelecimento do Zollverein - liga aduaneira que favoreceu os interesses da burguesia.
b) a unificação alemã atendeu aos interesses de uma aristocracia rural desejosa de formar um amplo mercado nacional para seus produtos, alicerçando-se na idéia do patriotismo cultural e do nacionalismo popular.
c) Na Alemanha, a unificação nacional ocorreu, principalmente, em virtude da formação de uma identidade coletiva baseada no idioma, na cultura e nas tradições comuns.
d) na Alemanha, a unificação política pôde ultrapassar as barreiras impostas pela aristocracia territorial, que via no desenvolvimento industrial o caminho da modernização.

10. (Ufv) A unificação política da Itália, ocorrida na segunda metade do século XIX, foi um processo tardio, considerando o contexto histórico europeu. Sobre esta unificação é CORRETO afirmar que ela:
a) possibilitou a sua participação na corrida colonial, envolvendo-a no domínio do mercado internacional juntamente com a Inglaterra e a França.
b) contribuiu em parte para romper o equilíbrio político-militar que, a partir do Congresso de Viena, foi estabelecido entre as nações europeias.
c) acarretou o desenvolvimento do capitalismo a partir de um intenso surto de industrialização que se estendeu por todo o seu território.
d) permitiu o reatamento das relações político-diplomáticas com o Vaticano e a garantia do direito de liberdade religiosa aos cidadãos.
e) impediu o surgimento de fluxos de emigração de camponeses para o Continente Americano, através da implantação de uma política de fechamento das suas fronteiras.

11. (Unesp) O desmonte do muro que dividia a cidade de Berlim e o acordo sobre a reunificação alemã são fatores relevantes para a construção de uma nova Europa. No entanto, a fundação do Estado moderno alemão remonta ao século XIX e se relaciona com a:
a) cooperação abrangente entre a Prússia e a União Soviética.
b) multiplicação das taxas alfandegárias, a revogação da Liga Aduaneira, a aliança franco-prussiana e a ação do Papa.
c) cooperação pacífica, duradoura e estável entre todos os Estados da Europa.
d) conhecida e inevitável neutralidade alemã na disputa de mercados.
e) reorganização do exército prussiano e com o despertar do sentimento nacionalista de união.


Tags: ,

0 Responses to “Unificação Italiana e Alemã - Questões de Vestibulares”

Postar um comentário

Blogger news

Random Product

Random Post

Jarlison Augusto Silva nome_imagem nome_imagem nome_imagem

Subscribe

Donec sed odio dui. Duis mollis, est non commodo luctus, nisi erat porttitor ligula, eget lacinia odio. Duis mollis

© 2013 CHST - Teste. All rights reserved.
Designed by SpicyTricks